Juntos vamos derrotar o vírus

 

Neste momento de crise epidemiológica internacional, provocada pela pandemia do novo Covid 19 (Corona vírus) temos que ter a responsabilidade de nos unir contra o inimigo comum que com certeza afeta a vida de todos nós.

Deixando de lado nossas preocupações individuais que são justas, temos que nos ater ao coletivo, pois apenas a soma de nossas forças poderá nos levar a vitória e assim garantirmos  dias melhores.

O Brasil por ser um dos últimos países a sofrer com esse mau, leva uma incrível vantagem que devemos aproveitar, a experiência e os exemplos dos que foram primeiro afetados.

Na edição passada citava eu o exemplo que nos dava a Espanha e a Coréia do Sul. Seus acertos e erros, o que nos ensina como devemos agir.

Os países asiáticos por uma questão cultural são muito mais educados para com a responsabilidade social e isso foi um forte aliado para que começassem apresentar uma forte queda dos casos de infeção. A China já zerou os casos de contaminação comunitária sendo agora vítima de casos importados. Pessoas que estavam fora do país e que retornaram.

E é esse o exemplo que devemos seguir. Afetados todos seremos, seja em nossa liberdade ou economicamente falando.

E é aqui que chamo sua atenção. A destruição econômica que estamos vendo na Europa que se assemelha aos danos causados por uma guerra, fará com que estes países demorem muito tempo a se recuperar. Muitos perderão seus empregos. Fábricas serão fechadas e com toda a certeza o mundo entrará em uma forte recessão. Se nós estivermos unidos, cada um com responsabilidade fazendo sua parte, em que pese já termos uma frágil economia, poderemos nos recuperar primeiro e ainda tirarmos proveito econômico e financeiro da crise internacional.

Somos um grande exportador de comódites, bens naturais que hoje são industrializados por grandes países. Poderemos amanhã ser um grande exportador de bens de consumo já industrializados. Como todo brasileiro gosta de levar vantagem, essa será a grande oportunidade de levarmos vantagem não em cima de nós mesmos, mas em cima do mundo.

A propósito não concordo com algumas decisões, algumas me parecem inapropriadas, como as do Governador de São Paulo que permite que obras como a Tamoios continuem a funcionar expondo milhares de trabalhadores ao risco de vida. Pior que isso, fazendo dos mesmos vetores da transmissão do vírus entre nós. E é por isso que chamo a atenção de todos para se informar sobre tudo o que está acontecendo, pois no futuro poderemos melhor escolher nossos representantes.

Pensem nisso.

Não poderia aqui deixar de cumprimentar os prefeitos e governadores de todo o Brasil que com grande sensibilidade tomaram a iniciativa e tomaram prontamente medidas duras e impopulares mas necessárias para enfrentarmos a crise. Na pessoa do prefeito de Caraguatatuba, Aguilar Junior cumprimento a todos eles. Parabéns!

 Cesar Jumana

 

Retornar